sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Compras No Aliexpress (coisas de pets)

                                    Olá Meninas!
 Hoje vim falar sobre o aliexpress, que aliás tem várias coisas de pets a Venda!
 Desde cão, gato, pássaro até as coisas de aquario. Site: http://pt.aliexpress.com/
  Tem roupas!



Coleirinhas
Camas
Aquário
Pássaros















segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Otite Canina

Olá Meninas fiquei um tempo sem postar pois fui viajar!

Essa inflamação seguida de infecção causada no ouvido é muito comum nos cães devido ao formato de sua orelha, que tem um canal comprido e fechado, o que torna fácil o aparecimento e replicação de ácaros, fungos e bactérias. Algumas raças de cães apresentam otite canina com mais facilidade e frequência como Golden Retriver, Basset Hound e Cocker Spaniel por terem o orelhas maiores.
Tome cuidado durante o banho do cão, pois, ao deixarmos entrar água no ouvido deles, favorecemos o aparecimento da doença, já que o que os causadores dela se proliferam em locais úmidos e quentes. Uma dica interessante é colocar algodões nos ouvidos do cachorro, evitando a entrada de água, e sempre secá-lo bem ao final do banho.


Otite canina
Essa inflamação seguida de infecção causada no ouvido é muito comum nos cães devido ao formato de sua orelha, que tem um canal comprido e fechado, o que torna fácil o aparecimento e replicação de ácaros, fungos e bactérias. Algumas raças de cães apresentam otite canina com mais facilidade e frequência como Golden Retriver, Basset Hound e Cocker Spaniel por terem o orelhas maiores.
Tome cuidado durante o banho do cão, pois, ao deixarmos entrar água no ouvido deles, favorecemos o aparecimento da doença, já que o que os causadores dela se proliferam em locais úmidos e quentes. Uma dica interessante é colocar algodões nos ouvidos do cachorro, evitando a entrada de água, e sempre secá-lo bem ao final do banho.Os sintomas são: coceira intensa, dor e choro ao coçar, cheiro forte no ouvido, excesso de cerúmen (cera), balançar demais a cabeça de um lado para outro, perda de audição, além da perda de apetite, que ocorre devido à dor que o cachorro sente.
O diagnóstico é feito através dos sintomas apresentados pelo animal e relatados pelo seu dono. O veterinário faz a otoscopia, que consiste na introdução de um aparelho para visualizar dentro do ouvido, citologia de cerúmen onde é coletado um pouco de cera e análise no microscópio procurando investigar se a causa é um fungo ou bactéria. Além desses podem ser realizados outros exames se o veterinário julgar necessário.
O tratamento da otite na maioria das vezes é feito com aplicação de medicamentos e limpeza no ouvido, em alguns casos, principalmente na otite bacteriana, se torna necessário o uso de antibiótico. Leia mais sobre outras doenças em cães. Por se tratar de uma coceira rotineira as pessoas costumam usar medicamentos por conta própria e por achar que não é nada grave, muito pelo contrário, a otite nos cachorros pode se complicar e virar uma otite média, que leva a quadros mais graves, chegando até a alterações de equilíbrio ou até neurológicas, por isso leve sempre seu companheiro ao veterinário e realize o tratamento que for prescrito.
Confira, a seguir, uma descrição mais detalhada dos principais tipos, características e sintomas da otite canina, e saiba como prevenir e identificar esse problema no seu pet.
Os tipos de otite canina
otite-canina-cuidados
A otite pode surgir nos cães por uma série de fatores e afetar diferentes partes da região auricular dos animais; sendo denominada de otite externa, otite média ou otite interna de acordo com o local específico prejudicado pelo problema - e as principais motivações para a sua ocorrência são:
  • Infecção Causada por bactérias, a otite infecciosa chega, geralmente, acompanhada por pus, e requer um tratamento medicamentoso feito, principalmente, por meio do uso de antibióticos injetáveis e por via oral associado a tratamento local tópico.
  • Fungos Provoca sintomas mais clássicos de otites com uma secreção normalmente enegrecida com cheiro adocicado característico, sendo é causada por um fungo, na maioria das vezes, a malassezia.
  • Parasitas O agente do problema, neste caso, são parasitas como carrapatos e ácaros, sendo que o seu tratamento também requer o uso de remédios específicos tópicos associados, quando necessário há medicamentos injetáveis ou por via oral.
  • Produção excessiva de cera O ouvido de alguns cães produz cera de maneira exagerada, e o acúmulo dessa cera causa uma fermentação que se transforma em inflamação.
  • Predisposição genética As características específicas de cada raça são as grandes responsáveis nestes casos, e os cães que contam com orelhas grandes, caídas e peludas são os mais propensos a desenvolver a complicação.
  • Outros fatores Traumas, alergias, tumores, questões hormonais e a presença de algum corpo estranho no ouvido do animal também podem exercer influência no aparecimento da otite canina.
Dito isso, vale lembrar que a melhor maneira de definir a origem correta do problema é por meio de uma consulta com um profissional veterinário – já que, em muitos casos, um diagnóstico preciso só pode ser obtido por meio de exames laboratoriais ou de imagem.
Raças mais afetadas pela otite
otite-canina-tratamento
Orelhas grandes, caídas e peludas são as principais características genéticas que influenciam no aparecimento da otite canina, e as raças a seguir fazem parte do grupo de cães que mais tendem a apresentar esse tipo de problema:
  • Cocker Spaniel
  • Teckel
  • Basset Hound
  • Golden Retriever
  • Dachshund
  • Setter Irlandês
  • Labrador Retriever
  • Pastor Alemão
No entanto, é importante ressaltar que nem só os cães de orelhas maiores e caídas podem ser acometidos pela otite, e qualquer raça está sujeita ao aparecimento dessa complicação, caso os cuidados básicos de higiene não sejam realizados de maneira correta e constante.
Os sintomas da otite em cães
Cada tipo de otite canina pode apresentar diferentes sinais, em função do seu agente causador; no entanto, há um grupo de sintomas e comportamentos bastante conhecidos entre os cachorros que apresentam a enfermidade, conforme descrito abaixo.
  • Forte coceira na região das orelhas: cão passa a coçar, balançar e esfregar a cabeça onde puder para aliviar o sintoma, incluindo o chão e os móveis da casa.
  • Secreções: o ouvido do cachorro passa a apresentar secreções de cor amarelada e, em alguns casos, com pus.
  • Odor diferente e forte ou mau cheiro no ouvido do cachorro
  • Vermelhidão, escurecimento ou aparecimento de crostas no ouvido do animal
  • Inchaço na região da orelha
  • Perda de audição do cão
  • Forte dor nas orelhas: o cachorro aparenta sentir muita dor nas ocasiões em que a orelha se mexe ou é tocada
  • Ferimentos Peri-auriculares, que são ferimentos próximos às conchas auditivas, causados pela coceira constante
Prevenção da otite canina
Manter a higiene da orelha do seu pet é a melhor maneira de prevenir o surgimento da otite canina, e limpar os ouvidos do cachorro semanalmente é de grande ajuda. Caso haja pelos em excesso na região, levar o seu cão para uma tosa higiênica é uma ótima ideia; retirando a pelagem que ajuda a reter ainda mais sujeiras na região.
pote de água pode acabar causando a otite, quando o animal tem orelhas muito compridas e o pote de água é muito largo, sempre que ele vai beber água acaba deixado as orelhas úmidas e essa umidade propicia a proliferação exagerada de fungos já existentes na orelha, causando a otite.
Outra medida importante é sempre enxugar bem as orelhas do cão quando forem molhadas, já que o acúmulo de água na região forma um ambiente extremamente propício para o surgimento do problema.
Visitas ocasionais ao veterinário também são importantes para ajudar na prevenção da otite canina, além de facilitarem o tratamento de qualquer complicação que o cão possa estar desenvolvendo.
Tratamento da otite em cachorros
tratamento da otite canina dependerá tanto da sua origem como do nível de desenvolvimento da inflamação no ouvido do cão. Em alguns casos, a realização de uma limpeza profunda na região – feita com o uso de soluções específicas – já pode melhorar bastante o problema; mas, dependendo do agente causador da otite, medicamentos como antibióticos e anti-inflamatórios podem ser receitados.
Em muitos casos a dor do animal ao ter a região auricular tocada é tanta, que há a possibilidade de que ele tenha que ser sedado para que se faça a limpeza do ouvido, e a otite pode ser tão profunda que chega a alterar o sistema de equilíbrio do animal, o fazendo andar em círculos, por exemplo. Portanto, levar seu pet a um profissional veterinário é imprescindível para que ele possa ser tratado e curado da melhor e mais rápida maneira possível.






domingo, 28 de dezembro de 2014

Bizarrices

                                                Olá Pessoal!
 Vou mostrar a vocês os animais mais estranhos do mundo!



quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Brinquedos

Brinquedos Para Pets

Brinquedos para cães

Quem tem cão sabe que a hora de brincar é muito divertida e estimular a brincadeira é parte fundamental na rotina dos cães. E para ajudar na
diversão temos uma variedade de opções de brinquedos para cães para escolher. Alguns brinquedos para cães são educativos, outros ajudam na dentição canina, outros excelentes para brincar de "pega-pega" e outros que combinam tudo isso em um brinquedo só. Quando for escolher os brinquedos para os seus cães tenha em mente a idade e disposição de seu pet, cachorros mais novos são mais ativos, por exemplo. Aqui no Meu Amigo Pet você encontra diversos modelos de mordedores, bolas, pelúcias, cordas, frisbee, entre outros. Quando você brinca com seu cão o laço de amizade entre vocês fica mais forte e isso ajuda a construir um relacionamento cheio de carinho e retribuição.



terça-feira, 25 de novembro de 2014

Raças Caninas

As pessoas te julgam baseadas na raça de seu cachorro

cachorro_pensando.jpg
Um questionário conduzido com 1.000 pessoas pela app Kloof.com revelou que solteiros julgam outros solteiros baseado nas raças dos seus cachorros. Sendo assim, antes de conhecer alguém, olhamos para a raça do cachorro do desconhecido para formarmos opiniões sobre aquela pessoa.
Os homens, apenas olhando para a raça do cachorro, chegam a conclusões sobre como o potencial parceiro é como pessoa e o categoriza como possível “namoro” ou “ficante”. Já no caso das mulheres, as raças dos cachorros de seus potenciais parceiros é utilizada para determinar se dali sairia um “casamento,” “namoro” ou “ficante”.
A pesquisa apontou que para mulheres que querem atrair parceiros, as melhores raças são Golden Retriever, Labrador Retriever, Chihuahuas, Poodles e Beagles.  Homens que querem atrair parceiras olham com atenção para as raças Pastor Alemão, Golden Retriever, Labrador Retriever, Husky Siberiano e Buldogue Francês.

Como os homens julgam as mulheres baseado nas raças de seus cães

Mas tem que tomar cuidado, pois cada raça fala algo diferente sobre que tipo de pessoa você é.  De acordo com a pesquisa:
  1. A maioria das pessoas acreditam que mulheres que tem um cachorro da raça Chihuahua são mais bobas do que mulheres com cachorros de qualquer outra raça;
  2. Mulheres com cães Golden Retriever eram muito mais “namoradas” do que mulheres com Chihuahuas;
  3. Uma mulher com um cachorro da raça Poodle era vista como mais “ficante” do que uma mulher com um cachorro de qualquer outra raça;
  4. Mulheres com cães da raça Poodle ou Chihuahua são mais difíceis do que mulheres com cães da raça Husky;
  5. Mulheres com cães da raça Chihuahua são vistas como mais “provavelmente gostosas” do que mulher com cães de outras raças.

Preconceitos associados à homens baseado nas raças de seus cachorros

Mas os homens também são julgados baseado na raça de cachorro que ele tem.  Os resultados da pesquisa indicam:
  1. Homens com cães da raça Boxer, Buldogue ou Rottweiler são vistos três vezes mais como um potencial ficante do que um homem com cães da raça Pitbull ou Labrador;
  2. Comparados com homens com cães da raça Pitbull, homens com Golden e Pastor alemão são 10x e 3x, respectivamente, mais classificados como potenciais maridos ou namorados do que homens com cães da raça Pitbull;
  3. Homens com a raça Pitbull são 10x mais considerados “nojentos” ou “estranhos” do que homens com cachorros da raça Husky Siberiano;
  4. Um homem com um Labrador é visto como um bom pai;
  5. Homens com Husky Siberianos são mais “machos” do que homens com Buldogues.

O que pesquisas como essa revelam

cachorros que atraem solteirosNão dá para saber exatamente o que faz com que as pessoas associem determinadas raças de cachorros com características do dono.  Filmes e programas de televisão parecem ter alguma influência sobre essa associação. Por exemplo, as celebridades que as vezes falam coisas bobas e, que por acaso, tem cachorros pequenos influenciam a percepção das pessoas com relação a donos que tem essa raça.  A raça em si e as suas características não são necessariamente os fatores responsáveis por essa percepção. Similarmente, não é por acaso que raças conhecidas por se darem bem com crianças são associadas a bom marido e boa namorada, pois essas raças remetem, de alguma forma, a família.
Um homem com um cachorro da raça Golden Retriever não necessariamente é um bom namorado, mas pelo fato dessa raça ser associada com crianças no parque e com famílias em filmes e programas de TV faz as pessoas associarem um homem que tem essa raça como um homem que quer ter um família.
A verdade é que raças não falam muito de como você é como pessoa.  As vezes elas revelam o nível de energia da sua família e, em alguns casos, a quantidade de espaço que você tem na sua residência.  Por exemplo, alguém que gosta de correr e tem muita energia provavelmente é uma pessoa ativa e por isso, tem um cão ativo.  E se essa pessoa escolher um cachorro da raça Golden Retriever, não diz nada sobre o fato que ela quer uma família ou um parceiro, mas sim que ela gosta de correr e brincar com um cachorro.

Raças de cachorro sem cheiro

Enquanto algumas pessoas não se importam o cheiro de cachorro, outras fazem de tudo para que a suas casas fiquem sem o cheiro característicos desses animais.  Para os donos que sonham em ter um cachorro sem cheiro, fizemos uma lista com as raças de cachorros que não exalam o cheiro característico de cães.
Mas vale notar que não é necessário ter um cachorro sem cheiro para que a suacasa fique sem cheiro de cachorro.  Com algumas mudanças simples na sua rotina é possível ter uma casa sem cheiro. Também lembramos que, apesar da raça ter uma grande influência sobre o cheiro do cachorro, a alimentação e atividades diárias do cachorro também afetam o odor que ele emite.
Abaixo segue a lista dos cachorros sem cheiro característico de cães.  Lembre-se que qualquer cachorro, sem a própria higiene e cuidado, vai desenvolver o mau odor.  Portanto, cuidados com a saúde bucal, os ouvidos e a pele do cachorro são essenciais para ter um ambiente com um cheiro agradável.

Boston Terrier: cachorro sem cheiro e recomendado para apartamento

O Boston Terrier é uma raça pequena que, além de não soltar muito pelo, não tem um cheiro forte.  Por não ter rugas na pele, o cão da raça Boston Terrier não exige cuidados especiais com sua pele.  Similarmente, o pelo curto facilita os cuidados com a pelagem e eliminam a necessidade de escovar o cão diariamente.  Essa é uma ótima raça a considerar se você procura um cachorro sem cheiro.

Schnauzer Anão: cachorro sem cheiro que não solta pelo

O Schanuzer Anão é uma raça boa para quem não gosta de cheiro de cachorro e/ou tem alergia à pelo de cães.  Cães desta raça não soltam muito pelo e tem um cheiro agradável. A pelagem longa da raça exige cuidados diários com escovação e também tosas frequentes.  Se você mantiver o bigode do Schnauzer longo, é possível que ele fique com cheiro, dado que ele sujará o bigode na hora de beber, comer e brincar.

Shih Tzu: não tem cheiro de cachorro mas tem um cheiro característico

O Shih Tzu emite um cheiro específico à raça que, embora não seja o cheiro característico de cachorros, não é sempre agradável.  Em alguns casos, o cheiro é causado pela comida ou água que ficam presos no pelo do cão durante a alimentação.  O muco e as lágrimas que saem dos olhos do cachorro também contribuem para esse cheiro.  De modo geral, há de se tomar cuidado para manter a pelagem do Shih Tzu limpa e seca, de forma evitar cheiros ruins a se formarem.

Whippet: cães com pouco pelo e com pouco cheiro 

Os Whippets não tem cheiro forte, soltam pouco pelo, tem a pelagem curta que não exige escovamento e são quietos.  Eles são carinhosos e sociais e bastante ativos.  Para quem não quer o cheiro de cão em um sua casa e não quer ter trabalho com pelagem do cão, essa raça é ideal.

Dálmata: cachorro sem cheiro mas solta pelo

O Dalmata é uma raça que tem pelo curto e não emite muito odor, por não ter muito óleo na sua pele.  Porém, ele solta grandes quantidades de pelo ao longo do ano.  Apesar do dono não precisar gastar muito tempo cuidando da pelagem e cheiro do cachorro, vai gastar um tempo considerável tirando o pelo do sofá dos tapetes.

Husky Siberiano: exala um cheiro “leve”

Os Huskies Siberianos, embora soltem bastante pelo, não exalam muito cheiro.  Eles tem um cheiro específico que, diferentemente do cheiro normalmente associado à cachorros, é leve.  Donos de Huskies raramente reclamam de cheiro de cachorro nas suas casas.

Chinese Crested: precisa de cuidados especiais com a pele para não exalar cheiro

A raça, que pode ter pelo no corpo inteiro ou somente em uma parte do corpo, é limpa e não emite muito cheiro. Para os cães que não tem pelo, é importante sempre aplicar protetor solar na pele do cão e para os outros, escová-lo diariamente.  Problemas de pele é um dos fatores que mais causa odor em cães e para manter a pele dos cães desta raça saudável, cuidados extras são necessários.

Cachorro para criança: quais são as melhores raças

Cachorro para criança - pugUm bom cachorro para criança  tem um temperamento tranquilo, é dócil e se adapta bem à casas com bastante movimento. Embora é importante olhar para raças criadas para terem essas características, é necessário também analisar a personalidade e o temperamento do individuo que você está trazendo para casa.
Além das características biológicas do animal, a maneira com que ele foi criado também determina se ele será um bom cachorro para criança. Por esse motivo, é necessário socializar o cachorro para que ele conviva bem com crianças de diversas idades e de bebês.
cachorro ideal para crianças é um que não se irrita facilmente, que é paciente e que se diverte passando horas brincando e convivendo com o seu pequeno dono.  Essa interação,  que é ótima para ambos, fortalece a saúde da criança, suas habilidades de leitura, seu desenvolvimento cognitivo e seu senso de responsabilidade.
Como exibido em livros e filmes que evidenciem a relação entre crianças e cães, o laço entre uma criança e seu cachorro pode ser um dos mais fortes na vida de uma pessoa.  Para ter um convívio ideal, além da personalidade do cachorro, a disciplina e os exercícios físicos são elementos essenciais.  Similarmente, a criança deve ser educada para respeitar os limites e as necessidades do cachorro.  De modo geral, nenhum cachorro, independentemente da raça, deve interagir com uma criança sem supervisão.
Justamente por estar vinculado a fatores comportamentais, genéticos e também predisposições é que algumas raças de cachorro são mais recomendadas do que outras como pets em casas com crianças e bebês.

10 Raças de cachorros para crianças

1. BULDOGUE INGLÊS

A raça Buldogue Inglês possui um temperamento dócil, o que faz este tipo de cachorro ser um excelente companheiro e viver de maneira harmoniosa com crianças em casa ou em apartamento.  Apesar de ter um nível baixo de energia, eles são brincalhões.
A raça Buldogue Inglês exige bastante disciplina, principalmente no convívio com crianças, pois os cães são naturalmente protetores e podem ser brutos.  Sendo assim, é importante que eles sejam acostumados com novas pessoas e treinados a respeitar os comandos dos donos, desde filhotes.
Há bastante variação em personalidade, saúde e outras características dentre os diversos cães da raça por conta da recente popularidade e consequente produção excessiva dos cães.  Como para todas as raças, donos devem garantir que esses cães foram criados de forma consciente e responsável, prezando a saúde e os aspectos comportamentais da raça. Mas quando bem treinados e socializados, o Buldogue Inglês pode ser considerado um dos melhorescachorros para criança.

2. BEAGLE

Donos que procuram um cachorro de temperamento agitado e brincalhão para crescer com seus filhos comumente optam pela raça Beagle. A raça não dispensa boas brincadeiras e passeios, podendo se tornar uma companhia boa para crianças.
Vale notar que, além de protetora, essa raça é bastante ativa e não se dá bem sozinha por longos períodos de tempo.  Portanto, ela é uma raça de cachorro para crianças que passam bastante tempo em casa ou para famílias que tem mais de um filho.

3. BULL TERRIER

O apelido dessa raça em inglês, traduzido em “a criança na roupa de um cachorro” já fala bastante sobre a personalidade do cachorro.  Ele é um bom cachorro para criança, desde que a disciplina e os limites sejam reforçados pelos donos e ele receba exercícios físicos diários.
Por serem animais fortes, o Bull Terrier não é recomendado para crianças menores e tende a se dar bem com crianças mais velhas.  De modo geral, além de inteligente, amigável e calma, a raça  também é paciente com crianças e tolera as brincadeiras infantis.  Nesse sentido, o alto nível energético é um fator positivo da raça, principalmente quando se considera que ela tolera várias horas de brincadeiras sem se cansar.

4. COLLIE

É muito comum associar o Collie à personagem Lassie. E não é por menos, essa raça de cachorro, assim como na história do filme, é apegada e amorosa com a sua família.
Por ser uma raça de pastoreio, o Collie lida bem com treinamentos, comandos, afazeres e, é claro, brincadeiras. A raça realmente pode ser um incentivo positivo ao comportamento das crianças, uma vez que poderá ensinar noções de responsabilidade e afeto.

5. POODLE

De uma forma geral, os Poodles são uma boa indicação para famílias com crianças, com excessão apenas para as versões toys que são mais delicadas e não recomendáveis para os pequenos. Os exemplares dessa raça são gentis, inteligentes, ativos e adoram brincar. Além disso, podem ser uma boa companhia para crianças que sofrem com alergias, uma vez que o Poodle não solta pelo.

6. LABRADOR RETRIEVER

Labrador AmareloOs Labradores são uma das raças de cachorro mais conhecidas pelo mundo por serem uma das escolhas mais populares de cachorro para criança.  Indicado para qualquer idade, os Labradores são protetores, inteligentes, confiáveis, ativos e verdadeiramente apaixonados por seus donos. Além disso, a raça adora brincar e é bastante predisposta a aprender novos truques.
Vale notar que donos interessados em cães dessa raça precisam reforçar a disciplina e o exercício físico diário.  Cachorros que não fazem o nível de exercício diário recomendado podem engordar, além de direcionar a sua energia a comportamentos indesejáveis, como latir e roer.

7. GOLDEN RETRIEVER

goldens-brincandoAssim como os seus primos Labradores, os Golden Retrievers são sociáveis, trabalhadores, inteligentes e tolerantes. O alto grau energético e a inteligência da raça torna o Golden um dos melhores cachorros para criança, especialmente àquelas que gostam de brincadeiras com água, já que os Goldens são uma das raças de cachorro que amam água.
O Golden Retriever é uma raça que precisa conviver em matilha.  Portanto, ele é indicado para famílias ativas e que passam bastante tempo em casa.

8. PUG

Por ser pequeno, não latir e não necessitar muitos exercícios físicos, o Pug é uma raça ideal para apartamentos.  Quando treinado e socializado a conviver com crianças, o pug também se torna um bom cachorro para criança.
Vale notar que o Pug tem um temperamento feliz e carinhoso, mas por ser teimoso, pode ser um pouco mais difícil de treinar.  Similarmente, ele apresenta alguns problemas de respiração e saúde.

9. SHIH TZU

O que faz o Shih Tzu um cachorro ideal para crianças é o fato dele ser amigável, carinhoso e altamente adaptável.  Ele não somente se dá bem com crianças e novas pessoas, mas tende a conviver harmoniosamente com outros animais.
Donos que optam pelo Shih Tzu precisam educar as suas crianças sobre a fragilidade da raça.  Cães dessa raça são comumente machucados por crianças que gostam de brincar de forma bruta.

10. VIZLA

O Viszla é indicado para famílias que possuem crianças agitadas. A raça é gentil, leal, calma e afetuosa. No entanto, exige bastante atividades físicas.
Por esse motivo, e por ser um cão de trabalho, donos com Vizlas precisam oferecer exercícios físicos e mentais diariamente para manter um cachorro equilibrado e feliz em casa.

11. VIRA-LATA

Além das raças mencionadas acima, o vira-lata é uma das escolhas favoritas e se tornam ótimos cachorros para crianças. Quando socializados para conviver com crianças, esses cachorros se tornam ótimos “irmãos,” acompanhando os seus pequenos donos na hora de brincar, assistir televisão e até dormir.

Cachorros para apartamento

Os melhores cachorros para apartamento tendem a ter um nível de energia baixo e um temperamento calmo. Sendo assim, nem todos os cães de pequeno porte se tornam bons cachorros para apartamento. Ao mesmo tempo, algumas raças de porte grande se destacam e vivem tranquilamente em espaços pequenos.

Quais são as características ideais em cachorros para apartamento?

A vida em apartamento difere muito da encontrada em uma casa. Dentro de um prédio, diversas pessoas compartilham elevadores, garagens e, em vários casos, paredes. Dessa forma, o bem estar dos vizinhos também precisa ser levado em consideração na hora de trazer um cachorro para viver com você em um apartamento.
O ideal é que os cachorros que irão viver em prédio sejam mais quietos e tolerem ficar sozinhos sem terem as distrações proporcionadas por uma casa. Cachorros que latem muito ou têm ansiedade da separação podem apresentar problemas para esses donos. Diversos condomínios têm regras e um cachorro que late ou é destrutivo quando fica sozinho pode incomodar os vizinhos ou quebrar as regras do condomínio.
Além de tolerarem ficar sozinhos, bons cachorros para apartamento precisam ser bem socializados, isto é, lidar bem com desconhecidos e outros animais. Embora seja por um período curto de tempo, os encontros na entrada e em outros espaços comuns são frequentes.
O cachorro lidará com crianças, adultos, idosos e bebês.  Além de se adaptar bem com essas pessoas, é importante que o cachorro não se assuste com carrinhos de criança, sacolas e outras coisas que são comuns das pessoas levarem de um lado para o outro. Para facilitar esses encontros, o cachorro deve ser socializado desde pequeno.
Tão importante quanto lidar com diversos tipos de pessoas é saber lidar também com outros cachorros. Se o seu prédio aceita cachorros, é provável que outros inquilinos também tenham cães. O seu cachorro, portanto, precisa lidar pacificamente com a presença de outros cachorros na entrada ou no elevador.

Cachorros pequenos para apartamentos 

Quando há pouco espaço, os cães de pequeno porte podem se tornar os melhores cachorros para apartamento. Além de ser menor, o cachorro de pequeno porte consegue fazer as suas necessidades tranquilamente no tapetinho ou jornal.
Porém, nem todos os cachorros pequenos são bons para apartamento. Algumas raças de pequeno porte são mais barulhentas, ativas e espaçosas do que alguns cães de porte grande.  Outra característica que deve ser levada em consideração é a habilidade do cachorro de ficar sozinho. Considerando que o cachorro, às vezes, ficará sem você, é importante que ele saiba ficar sozinho sem latir ou se tornar destrutivo.
Das raças pequenas, as mais indicadas para apartamentos são:
  1. Boston Terrier. O Boston Terrier é um cachorro alegre e, apesar de ser energético, gasta a sua energia fácil.  Além disso, ele pode ser treinado para ficar sozinho.
  2. Buldogue Francês. O Buldogue Francês tem uma personalidade ativa e alegre e, ainda que também tenha bastante energia, ele se cansa rápido e tolera ficar sozinho.
  3. Pequeno Lebrel Italiano. O Pequeno Lebrel Italiano é tímido e ama carinho. Ele é de pequeno porte e, na maioria dos casos, fica bem sozinho.
  4. Lhasa Apso. Esse cachorro é quieto, calmo e carinhoso com o dono. Apesar de não ser necessariamente carinhoso com estranhos, ele as aceita bem e vive tranquilamente em espaço pequenos.
  5. Maltês. O Maltês pode latir bastante, mas quando bem treinado, vive em apartamento e é uma raça apaixonada pelos donos.
  6. Poodle Toy. Esse cachorro é inteligente, gosta de pessoas e não solta muito pelo.  Ele é bastante apegado nos donos e pode se acostumar a latir quando fica sozinho. Por isso, é importante treiná-lo desde filhote.
  7. Pug. Bem humorado, o Pug se dá bem com pessoas e outros cachorros. Ele se cansa rapidamente e vive bem em apartamentos.
  8. Shi Tzu. De pequeno porte, os Shih Tzus se dão bem em espaços pequenos mas podem se tornar agressivos com outras pessoas quando não são socializados.  Eles precisam ser adestrados e socializados desde filhotes.
  9. Daschund. Também conhecido como “salsichinha” o Daschund vive bem em espaços pequenos e ama os donos. Mas precisam ser treinados para não latir e também socializados para não se tornarem agressivos.
  10. Coton de Tulear. Essa raça é de pequeno porte, amigável e se dá bem com pessoas.
  11. Yorkshire.  O Yorkshire é pequeno, brincalhão e adora ficar com o dono.  Para viver bem em apartamento, ele precisa ser treinado a não latir quando sozinho, desde filhote.

Cachorros que vivem em casa podem se tornar bons cachorros para apartamento?

Alguns cachorros que não são indicados para viver em apartamento ou que antes viviam em casa podem aprender a serem cachorros para apartamento.
Um cachorro que tem bastante energia, por exemplo, precisará se exercitar em outros lugares para que ele fique calmo quando estiver em casa. Se ele gastar toda a sua energia fora de casa, ficará mais calmo quando estiver no apartamento.  Nessas caminhadas diárias, donos podem ensinar os seus cachorros maiores a fazer as suas necessidades fora de casa.
Se você tem um cachorro com muita energia ou um cachorro que não tolera ficar sozinho, vale considerar algumas alternativas para que o seu cachorro viva bem em apartamento. Diversos donos optam por colocar o cachorro na creche, dado que lá ele interagirá com outros animais, irá brincar e também não ficará sozinho.

Cachorros que latem pouco para apartamentos

Dos diversos problemas relacionados a cachorros em apartamentos, um dos mais sérios e comuns se refere a cães que latem excessivamente. Enquanto alguns cachorros têm mais propensão a latir, outros sofrem com ansiedade da separação e latem quando estão longe dos donos.
Alguns cachorros, embora não sejam de pequeno porte, vivem bem em apartamento e não latem.  Esse é o caso, por exemplo, do Buldogue Inglês e do Basenji.
cachorros para apartamento
PUG
O Pug é um cão de pequeno porte, que se dá bem com crianças e vive bem em espaço pequenos.  Ele tem pouca energia e dorme aproximadamente 14 horas por dia. Ele normalmente não late, mas gosta de avisar os donos quando há algo de diferente ou tem alguém na porta. Os Pugs soltam bastante pêlo e precisam de cuidados extra para prevenir doenças de pele.  Cães desta raça vivem melhor em apartamentos frescos ou com ar condicionado.
PEQUENO LEBREL ITALIANO
Os Pequeno Lebrel Italianos pesam aproximadamente 5 kilos e são os menores exemplares de galgos (greyhounds) e gostam muito de correr, atingindo velocidades de até 75 km/hora.  Por serem magrinhos, quebram os ossos facilmente e, portanto, alguns especialistas não recomendam que ele conviva com outros cães que gostam de brincadeiras brutas. Eles são extremamente apegados aos donos e tímidos com pessoas desconhecidas.  São elegantes, amam carinho e adoram ser mimados.  Amam caminhadas diárias e precisam delas para gastar energia. Não gostam muito de latir e, na maioria dos casos, nem latem quando tem alguém batendo na porta.  Além de não latir, não tem cheiro e soltam pouco pêlo.  Essas características os fazem animais ideais para apartamento.
BASENJI
O Basenji é um cão que não late, mas uiva e produz uma vocalização diferenciada.  Quando cresce, fica com aproximadamente 10 kilos. Esse cachorro não é recomendado para donos que nunca tiveram cães antes ou que têm pouco tempo a dedicar ao cachorro.  É uma raça alerta, energética e bastante reservada com desconhecidos. Os Basenjis são inteligentes, porém muito difíceis de treinar.  O dono precisa ser paciente e treinar o mesmo comando diversas vezes com essa raça. Os Basenjis são bastante sensíveis e não respondem bem a gritos e castigos.  Eles  e podem se tornarem destrutivos quando entediados.  São teimosos e precisam da atenção constante dodono.
BULDOGUE INGLÊS
Os Buldogues são animais dóceis e carinhosos.  Eles são pacientes, amam a sua família e se dão muito bem com crianças.  Apesar de serem pesados, adoram colo, brincadeiras, carinho e mimos. O Buldogue não precisa de muito exercício e não pode ficar muito em ambientes quentes.  Por esses motivos, são bons cachorros para apartamentos.  Eles ganham peso facilmente e precisam de cuidados extras no calor.  Similarmente, precisam de cuidados extras com a sua pele e com os olhos.
PUGGLE
O Puggle é uma mistura de um Beagle com um Pug.  Os primeiros exemplares da raça surgiram nos anos 1980s e, apesar de não ser considerada uma raça oficial, o Puggle está cada vez mais popular. Um dos maiores problemas dos Puggles é que eles herdam os problemas de saúde dos pais, dentre eles os problemas respiratórios dos Pugs. Porém, a junção das duas raças produziu o animal que é tão relaxado quanto ao Pug e tão brincalhão quanto ao Beagle. O Puggle é dócil e facilmente treinados.  Por ter o instinto de uivar, é preciso socializá-lo e treiná-lo desde pequeno para eliminar esse comportamento.  Eles se dão bem com crianças e com outros cachorros e por isso são bons cachorros para apartamento.

8 raças de cachorro fáceis de treinar

racas_faceis_de_treinar.jpg
Uma das características que mais influencia a facilidade do cachorro de obedecer comandos é a sua genética e, sendo assim, a sua raça.
Dos três tipos de inteligências (instintiva, adaptativa e obediência) definidas pelo especialista em comportamento canino, Stanley Coren, a obediência é a que se trata especificamente da habilidade do cachorro de aprender com os humanos.
É comum que cada raça de cachorro possua as particularidades e características específicas que o definam. Por exemplo, enquanto algumas raças de cães são mais atléticas, outras lidam melhor com crianças e algumas até conseguem ficar bem sozinhas em casa.
Algumas raças, no entanto, são mais receptivas aos comandos de seu dono e são capazes de serem treinadas mais facilmente.  Essas são as consideradas mais inteligentes em termos de obediência e, de acordo com o Sr. Coren, normalmente aprendem novos comandos com menos de cinco repetições.
Para as pessoas que apreciam raças bastante obedientes e que possuem um temperamento regrado e divertido, as raças abaixo são comumente recomendadas.  Porém, vale lembrar que, por conta da sua facilidade de aprender com os humanos, esses cachorros aprendem maus comportamentos tão bem quanto os bons comportamentos.  Sendo assim, eles não são recomendados para todos e precisam de donos pacientes e dedicados, dispostos a criar e manter sempre as regras da casa.

1. Border Collie

No ranking das raças mais inteligentes, com relação a aprender novos comandos, o Border Collie ocupa o primeiro lugar, por conta da sua inteligência, disposição, resistência e vontade de trabalhar.
Por se tratar de um cão de pastoreio, a raça foi habilitada para o trabalho árduo e para desenvolver atividades ao longo do dia. Justamente por essas condições genéticas, o Border Collie é uma raça excelente para o treinamento. Aliás, a saúde mental e física dos exemplares desta raça dependem e muito de exercícios físicos, sendo o agility uma atividade bastante recomendada.
A raça, portanto, é recomendada para donos com tempo para dedicar não somente ao treinamento mental dos animais, mas também aos exercícios físicos.

2. Poodle

O Poodle é uma raça animada, amável, brincalhona, ansiosa para agradar, ágil, inteligente e obediente. Justamente por possuir alguma influência de raças Retriever, o Poodle aprecia atividades que o estimulem mentalmente e testem sua inteligência e obediência.

3. Pastor Alemão

O Pastor Alemão é considerado uma das raças mais inteligentes do mundo. Além de sua origem como cão de pastoreio, a raça também é bastante protetora podendo ser utilizada como cão de guarda.
Por se tratar de um cachorro bastante ativo, o Pastor Alemão possui um alto nível energético muito indicado para receber treinamentos. E tamanha é sua disciplina e obediência, é que este cão é utilizado em missões de resgate e como cão policial.

4. Golden Retriever

O temperamento dócil, amigável e companheiro de sua família faz o Golden Retriever ser considerado um cachorro para quase todas as pessoas. Por se tratar de uma raça Retriever, os exemplares deste grupo possuem uma natureza bastante esportiva, divertida e com bastante energia.
Goldens costumam encarar o treinamento e atividades físicas como uma maneira de se manter estimulados mentalmente e em contato com seus donos. A raça aprecia muito jogos de obediência, resistência e inteligência.

5. Dobermann Pinscher

O Dobermann Pinscher é um guardião, inteligente, sempre alerta e pronto para proteger sua família ou casa. Ele também é um companheiro leal e aventureiro, que gosta de ser desafiado mentalmente. É sensível aos desejos de seu proprietário, embora alguns possam ser dominadores. Vale notar que o Dobermann geralmente é reservado com estranhos, tanto humanos quanto com outros cães.

6. Cão Pastor de Shetland

Assim como o Border Collie, o Pastor de Shetland é um cachorro de pastoreio e, por isso, também possui características genéticas que influenciam sua personalidade agitada, determinada e obediente.
Os exemplares desta raça apreciam atividades físicas, são gentis, brincalhões, sociáveis, têm bastante tolerância com crianças e são devotos a sua família.  Eles são bastante comunicativos e gostam de latir.

7. Labrador Retriever

A obediência, devoção e o temperamento bastante amigável tornaram um o Labrador uma das raças mais populares do mundo. Assim como o Golden Retriever, o Labrador é uma raça Retriever e possui bastante energia. A raça é ansiosa e gosta de aprender, por isso é importante que sejam oferecidos desafios físicos e mentais diariamente para ocupá-la.

8. Rottweiler

O Rottweiler é uma raça com uma natureza auto-confiante, obstinado e superprotetor. Justamente por ser cauteloso com sua família é que a raça é bastante indicada para cão de guarda e ótimo para treinamentos.
Esta é uma raça poderosa precisa de socialização, formação consistente e exercício diário para ser o melhor que pode ser – um membro da família leal e responsável.  Caso contrário, a raça pode apresentar problemas de comportamento.

11 raças de cães que não toleram ficar sozinhas

King Charles Spaniel
Como animais de matilha que vivem em grupos sociais, cães naturalmente não toleram passar muito tempo sozinho.  Desta forma, poucas são as raças de cachorros que ficam bem sozinhas.
Diversos donos sentem culpa de deixar o cachorro sem companhia em casa, principalmente em casos que o cão sofre com ansiedade de separação.  Porém, por conta da vida ocupada das famílias brasileiras, é comum que os cães passem algumas horas sozinhos por dia.
Vale notar que cães com mais energia para gastar, e que normalmente não andam praticando a quantidade adequada de exercícios físicos diários, podem sofrer com ansiedade de separação, agressividade e comportamentos destrutivos, de forma gastar a sua energia acumulada.
É necessário não somente caminhar com o cachorro diariamente para gastar sua energia, mas também adequadamente preparar o cachorro para os seus momentos sozinhos.  Além da quantidade de exercícios diários, outros fatores que afetam a habilidade do cão de ficar sozinho incluem temperamento, características da raça, treinamento e socialização quando filhote.
Algumas raças de cães são mais sensíveis que outras, e podem apresentar maus comportamentos e até mesmo resistência a ordens por não estarem perto do dono.

1. Chihuahua

O Chihuahua, embora seja pequeno de tamanho, age como um cão de guarda de seus donos. A raça é sensível, necessita atenção e afeto e é super apegado à sua família.  Isso o torna um excelente companheiro, porém um pet que não lida bem com ficar sozinho.
Essa raça, conhecida por acompanhar o dono e amar colo, hoje está emsegundo lugar do ranking de animais mais abandonados de Nova Iorque.
Chihuahua filhote
Foto: Anthony Kelly via Flickr / CC BY 2.0

2. Pomeriano

O Pomeriano é uma raça de cachorro compacto, ativo, obediente e bastante apegado à família.
De um modo geral, o Pomeriano é bastante sociável a outras pessoas e animais, mas possui um nível energético alto que precisa ser trabalhado. Caso contrário, o pet pode se tornar um problema quando você não estiver em casa.

3. Cavalier King Charles Spaniel

O Charles Spaniel é uma raça muito companheira e aprecia muito afagos, brincadeiras e atividades com os membros de sua família.  Apesar de dócil, os exemplares dessa raça variam muito de personalidade, sendo alguns bastante calmos e tranquilos e outros mais agitados.
Cavalier King Charles Spaniel

4. Poodle

O Poodle é uma raça de cachorro para quem busca um companheiro carinhoso e sociável. No entanto, assim como o Pomeriano, a raça possui um alto nível de energia que precisa ser gasto por meio de passeios, brincadeiras e outras atividades físicas. Por esse motivo, não é recomendável deixar o Poodle na ausência de seu dono.

5. Maltês

Por trás de todo glamour do Maltês está um cachorro dócil, destemido, carinhoso e muito brincalhão. O nível de energia da raça  não dispensa atividades físicas constantes, o que o torna um companheiro bastante ativo. A personalidade viva, gentil e superapegada torna o Maltês uma das raças pouco indicadas para tolerar solidão.

6. Pug

O Pug é uma raça que foi criada como cão de colo.  Dóceis, meigos, de fácil adestrabilidade, a raça adora se exibir, brincar e interagir com o seu dono. O Pug é, portanto, uma raça destina para donos que têm tempo para desfrutar de boa companhia.
Pug filhote

7. Yorkshire

Assim como o Pug, os Yorkies também são pequenos de tamanho, mas de enorme capacidade para amar e fazer companhia. Não é a toa que a raça é uma das populares no Brasil.
De temperamento dócil, inteligente e auto confiante, o Yorkshire pode não ser uma boa indicação para donos que não ficam muito tempo em casa.  Cães da raça Yorkshire exibem uma tendência grande a latir quando sozinhas e, por esse motivo, podem apresentar um problema para donos que vivem em apartamentos.
Yorkshire pêlo curto

8. Bichon Frisé

O Bichon Frisé é mais um exemplo de cachorro que admira e muito ser companheiro de seu dono. De temperamento meigo e dócil, os cães desta raça gostam de ser o centro das atenções com os membros de sua família, além de ser muito amigável a outras pessoas e animais. Por conta disso, o Bichon não tolera passar horas sozinho.

9. Buldogue Francês

Apesar de ser originário da Inglaterra, o Buldogue Francês  se popularizou e adquiriu o apelido “Frenchie” na França. Ao longo de sua trajetória a raça foi criada como um cão de companhia. Inteligente, amoroso e dócil, o Buldogue Francês aprecia viver rodeado das pessoas dos membros de sua família. Buldogue Francês

10. Border Collie

O Border Collie é considerado um dos cães mais inteligente do mundo e tal característica não é em vão. A raça possui altíssimo nível energético o que o torna uma boa indicação para pastoreiro, além de adestrabilidade e agility.
Justamente por possuir um temperamento bastante ativo, treinável e resistência a trabalho, não é recomendável que os exemplares desta raça fiquem sem os donos.   Vale ressaltar que o Border Collie é uma raça de trabalho e precisa de gastar a sua energia ao longo do dia.  Cães que ficam sozinhos em casa, sem ter feito exercício suficiente, podem pastorear os moradores da casa ou se ingressarem em comportamentos agressivos.

11. Pitbull Americano

O Pitbull Americano é um companheiro de sua família. São tão amorosos, dóceis, ágeis e obedientes, que os exemplares da raça são capazes de pedir colo aos donos.
Nas décadas de 40 e 50, os Pitbulls eram conhecidos por brincar e cuidar de crianças.  Eles também eram usados em campanhas durante as guerras mundiais, incentivando maior cadastros nos exercito americano.
Por sua personalidade bastante amigável, a raça não é recomendada para ser um cão de guarda e nem para ser criado com pouco vínculo afetivo.  A força da raça também exige que ele tenha um dono dedicado ao seu treinamento, exercício e bem estar.

7 raças de cachorro com muita energia

weimaraner.jpg
Cães com alto nível energético relacionam-se melhor com donos com um estilo de vida atlético e mais ativo. Os níveis de energia variam de acordo com o cachorro e, isso ocorre pelo fato de que algumas raças possuem o temperamento mais ativo do que outras.
As características energéticas de cada cachorro variam conforme ao tipo de raça que pertencem, ao temperamento e também ao tipo de treinamento que o pet recebeu de seu dono. Os cães com maiores níveis energéticos necessitam de mais exercícios físicos e brincadeiras do que os outros animais. Isso ocorre porque por meio das atividades, os cachorros se mantém ativos, saudáveis e com um melhor estado mental.
Vale a pena ressaltar que famílias que não são muito ativas e que optam por raças com alta energia podem ter um cão com problemas comportamentais, causados pela falta de exercício do cão.
Confira a lista de raças mais energéticas.

1. Border Collie

Os Border Collies são incrivelmente inteligentes e obedientes, mas podem se tornar verdadeiros problemas para seus donos quando não desafiados a fazer atividades diariamente. Por se tratar de um cão de pastoreio e resistente às atividades físicas, a raça é bastante ativa, confiável e leal.
Cães dessa raça gostam de ter um trabalho para fazer.  Em alguns casos, a caminhada diária deve acompanhar uma sessão de treinamento ou brincadeira, de forma gastar o excesso de energia do cachorro.

2. Dálmata

Inicialmente os Dálmatas foram utilizados como cães de transporte, devido ao seu temperamento entusiasmado, ansioso, ativo e brincalhão. A raça destaca-se bem em atividades de agilidade e obediência e necessitam atividades físicas regularmente.
Dalmata perfíl

3. Parson Jack Russell

Apesar do porte pequeno, o Parson Jack Russell parece possuir um nível energético inesgotável.  Os exemplares dessa raça são bastante ágeis, confiantes, resistentes e bem animados.  Parson Jack Russell precisam de exercício físico regular e atenção para se manter saudável, sendo o agility uma atividade bastante indicada para a raça.

4. Husky Siberiano

Conhecido por ser um cachorro puxador de trenó, o Husky tende a ser ativo, aventureiro, independente e bastante alerta. Os exemplares desta raça costumam possuir personalidade agradável, bom condicionamento físico e não dispensar uma boa brincadeira. Assim como no caso do Border Collie, é imprescindível oferecer atividades para os cachorros desta raça.
Husky Siberiano

5. Pastor Australiano

Assim como no caso do Border Collie, o Pastor Australiano, um legítimo cão de pastoreio está habituado a uma rotina cheia de atividade e bastante agitada. Os exemplares desta raça são bastante companheiros, dóceis, obedientes e podem se destacar em competições de agility.

6. Weimaraner

De acordo com o Kennel Club Americano, o Weimaraner é uma raça criada para velocidade, capacidade de caçar e inteligência. Tais qualidades são responsáveis por seu condicionamento físico indicado para esportes e atividades físicas.  A raça gosta muito de correr, caçar e pode apresentar problemas comportamentais caso seus donos não o estimule a passeios, brincadeiras e atividades diversas.
weimaraner filhotes